A saúde financeira é o alicerce de qualquer negócio. Segundo Fernando Castro, CEO da JoyPay, fintech de máquinas de cartões brasileira, antes da abertura de qualquer empresa é primordial fazer uma projeção de custos fixos por, pelo menos, um ano, assim como calcular o investimento inicial necessário para manter a operação do negócio.

Fernando listou os seis principais pontos de atenção para a abertura do próprio negócio, assim como dicas que podem auxiliar os empreendedores que estão a iniciar esta empreitada.

Tenha um plano de negócios claro e bem definido

Ter um bom plano de negócio é importante para determinar objetivos e estratégias da organização. Quanto mais detalhado for o plano, menos problemas na gestão e manutenção do negócio poderão surgir.

Meça os resultados da execução

A avaliação periódica de resultados e indicadores é imprescindível para a manutenção do negócio. Esse acompanhamento possibilita que o empreendedor perceba eventuais desvios de percurso a tempo, identifique pontos positivos e negativos do planeamento e os corrija.

Tenha atenção ao fluxo de caixa

Ter em conta todas as fontes de entradas e valores exatos das movimentações de dinheiro da empresa é essencial para a realização da verificação e análise mais eficiente da situação atual das entradas e saídas e, assim, manter a saúde financeira do negócio. Nesse ponto, outra dica primordial é a de nunca misturar contas pessoais com as corporativas.

Tenha crédito para eventuais necessidades financeiras

Mesmo com as projeções de custos e do investimento inicial necessário realizadas previamente, é possível que o empreendedor tenha algum imprevisto durante a empreitada e, por isso, é essencial que tenha crédito aprovado como garantia, para evitar maiores problemas financeiros que possam inviabilizar a continuidade da operação.

Realize parcerias estratégicas

Além de serem um ponto chave em qualquer modelo de negócio, as parcerias também podem auxiliar na redução de custos das empresas, já que podem ser oportunidades de diminuição de gastos na compra de insumos, na contratação de mão de obra e até mesmo podem colaborar na verba de publicidade, por exemplo.

Estude sobre finanças e invista na educação da sua equipa

A área financeira é ampla e, no caso das empresas, existe uma necessidade ainda maior de conhecimentos em fiscalidade e contabilidade, por exemplo.

É importante que o gestor tenha conhecimento do tema, ainda que não aprofundado, mas que seja o suficiente para compreender os dados necessários à tomada de decisões. No caso dos colaboradores que atuem diretamente na área de finanças, é imprescindível o investimento em formação.

A FormaçãOnline oferece uma vasta oferta em cursos online de Finanças e Contabilidade, além de uma Especialização Pós-Universitária. Toda a oferta formativa é certificada e reconhecida pela DGERT.

Conheça as nossas formações em Finanças e Contabilidade

 

Fonte: Administradores.com